segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Espero por Ti



Resultado de imagem para esperança

Vem Senhor Jesus
Quando for tua vontade: de manhã, à tarde ao anoitecer
Vem Senhor, pois sem ti não sei viver.
Minhas mãos estarão na terra,
Trabalhando a tua vinha, semeando o teu trigo,
Lavando os pés do irmão, amparando, abençoando, distribuindo o teu pão.
Vem Senhor Jesus, meu Bom amigo!
Os meus pés caminham na ribeira ao encontro dos que vivem, na periferia, em solidão,
Na casa que foi palmeira, na terra vermelha – colchão.
Nos meus pés: as tuas sandálias, o teu caminho, o teu chão.
Vem Senhor Jesus que a noite já vai longa e apenas a tua luz dirige os meus passos
Vem transformar meus fracassos em teus milagres de amor
Vem Senhor! Aqui mesmo me encontrarás
Ansiando por teu amor,
Procurando a tua luz, construindo a tua paz.
Olinda Ribeiro

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Mãos

Resultado de imagem para mãos velhas

Louvado sejas Senhor
Porque fazes tuas as nossas mãos e as dotas da capacidade de acariciar
De servir, de levantar os que ameaçam desistir
As nossas mãos atrofiadas, transformadas por ti, 
capazes de libertar
de cuidar, e de unir
de abençoar, de acolher, e repartir.
Louvado sejas Senhor
porque semeias nos nossos corações angustiados a certeza do teu amor
que nos alimenta e nos acompanha no caminho.
Louvado sejas pelas mãos dos missionários que, sem temor,
se abrem nos dias de todo o tempo, no serviço aos irmãos.
Profetas do Teu reino, 
testemunhas do Teu evangelho,
Espelhos do Teu amor.
Fortalece-os na fé
Dá-lhes o Teu abraço de pai,
E com as nossas nas suas mãos,
Curando todas as feridas,
transformarão todos os dias
o mundo num mundo melhor.
Olinda Ribeiro

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Quem dizes tu que eu sou?

Disseram-me que és o Filho de Deus
Encarnado por amor e por amor doado no alto de uma cruz
Disseram-me que és Jesus,
O Messias esperado, descido dos céus,
O Cristo, o Mestre, Cordeiro Imolado, O salvador
E que diz de Ti, a minha vida?
Como se parecem as minhas mãos com as tuas?
O meu com o teu coração?
Como me digo cristão?...
Obrigado Senhor pelos irmãos
que são para mim Teu espelho,
Que trazem na voz o eco da eternidade
Nos pés o rumo dos teus passos
No rosto a doçura do Teu amor
E no coração a alegria de viver o evangelho
Ao ritmo da liberdade.
Assim nos revelam o Teu rosto, nos falam de Ti
Nos anunciam que só Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo,
Deus presente comigo, todos os dias, aqui
Deus alimento, Deus amigo, Esperança, Deus amor
E para todo o sempre o meu único Senhor.
Olinda Ribeiro

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

A Tua Palavra

Quando o medo me impede de caminhar
Quando a noite me assombra o horizonte
E o silêncio em mim não me deixa escutar a Tua Palavra
Quando me escondo na solidão e desvio os meus passos da fonte
Na ânsia do céu
Tu vens ter comigo e dizes: «Vê, Sou eu. Toma a minha mão, a minha paz esteja contigo
Eu serei o teu pão, a tua luz, o teu melhor amigo
E tu serás arauto da minha Palavra, testemunha do meu amor».
E assim se faz dia outra vez.
Obrigado meu Senhor
A Tua Palavra é a força na minha pequenez,
Ela enche o meu caminho de luz
Contigo a meu lado nada temerei.
Ensina-me Bom Jesus a
Escutar sempre e somente a tua voz, a seguir e a cumprir,
Fielmente,
A Tua lei.

Olinda Ribeiro

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Vigiai

A manhã chegou tranquila e doce
Plena de vida, de frutos e sol
De risos e abraços.
Tu Senhor, indicaste-me o caminho, deste-me a mão, partilhaste os meus passos,
Confiaste-me a Missão,
E ofereceste-me a liberdade.
E veio a incerteza do caminho
A dúvida e o medo
A inércia que tolda quem se sente sozinho.
Ignorei a missão, «ainda é cedo…»
E na saudade de Deus, caiu a tarde.
Ensina-me Senhor os teus sinais.
Que a espera de Ti
Seja rica de gestos de fraternidade e de paz
E eu não adormeça jamais para a Missão de te amar.
Que ela seja, por mim, inteiramente assumida,
nada mais quero.
Eis que chega a meia-noite,
Vem Senhor,
Vem nascer na minha vida, só por Ti espero.
Olinda Ribeiro

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Os filhos do SIM


Louvado sejas Senhor pelos teus filhos
Trabalhadores da vinha, servos da Missão
Os que colocam a vida na Tua mão
Os que dia a dia dizem Sim,
deixam tudo e vão
Levar o teu amor e a Tua paz
a cada irmão
Louvado sejas Senhor pelos teus filhos
Que resistem à tentação
De fechar os olhos ao sofrimento, à fome e opressão
e se reinventam no tempo e no Sim da doação.
Os que ignorando o que é fácil e dá prazer
Tomam sobre si a cruz do irmão
No cumprimento do dever
De seguir a voz carinhosa do Pai
Que preenche o silêncio do coração.
Louvado sejas pelos que dizem: ”Não posso, não mereço, não sei”
E apesar de tudo são:
Luzeiros no nosso caminho
Anunciadores do teu reino
Semeadores da palavra e do pão.
Ensina-nos Senhor a escutar
A seguir-te sem temer
A deixar o sonho acontecer,
A viver só para Ti,
A acreditar.
Olinda Ribeiro

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Quem...?


Quem aceita dizer: «ninguém me ama!»?
Quem ousa dizer: «a vida não tem razão!»?
Quem cerrou os seus olhos, calou nos ouvidos a voz que chama, e fechou em punho a sua mão;
Quem não quis ver a Luz, nem acolher a voz que ecoa no coração
De quem sente a força do amor de Jesus
E é capaz de ver em cada criatura um irmão.
Essa voz que embala os que descobrem o Senhor
Na água, na brisa, na flor,
No pobre, no doente, na criança
E fazem da vida uma dança
Em louvor do Criador.
 Só quem aprendeu a confiar
A cantar, rir e sonhar
E se deixou conduzir pelo Amor
 Poderá dizer, para quem quiser escutar:
«Jesus é o meu grande amigo!»
«Nada temo! Nada preciso, pois Ele vai comigo!
E nunca, nada nem ninguém nos poderá separar»

Olinda Ribeiro

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Paz: Quem?...

Paz sou eu
Paz és tu
Paz és tu mais eu quando nos dispomos a abraçar
E todos os que constroem um pouquinho de céu para mim e para ti que estamos aqui e para quem chegar
É ter mãos abertas para acolher, venha quem vier
Seja de onde for
Paz é deixar entrar
Com o mesmo amor
O que já se fez raiz
E o que procura um futuro melhor, outro lugar, o seu país.
Paz é esquecer e perdoar
Não ter o mesmo credo ou opinião
Mas aceitar a diferença,
Pois por trás da diferença vive um irmão.
Paz é não ter o mesmo rosto, a mesma cor
Mas acreditar que qualquer vida é um dom, tem o mesmo valor .
Paz somos nós quando não aceitamos a opressão, as crianças soldado, a escravidão
Quando saímos à rua e a uma só voz, cantamos bem alto, a libertação
É tingir de branco os céus e o coração
Paz é o amanhã que nasce quando o sol de hoje é para todos
E o pão partido não falta a ninguém
Nem livros, nem escolas, nem sono tranquilo
É ter o mundo inteiro na mão
E poder sonhar ser alguém
Grande, sem medo, com um doce brilho no olhar
Voar mais além do próprio sonho
Dar-se, a si e aos outros, o direito de ser feliz e acreditar.

Olinda Ribeiro

domingo, 11 de dezembro de 2016

Nasce em mim


Deus menino,
a minha gruta é fria...
não tem a simplicidade que enche de côr;

não tem o brilho
que abre e acolhe,

não tem vida,
pois tudo é inerte e oco,

não tem Maria
pois não tem espaço para o sim total,

não tem José
pois não tem o bastão de confiança,

não te tem a ti Deus menino
pois está atulhada de caixotes
num cinzento vazio...

Vem! Vem nascer na minha pobreza!

A palha são os meus braços
de desistência e de tantas inutilidades;

a manjedoura é dura
pois o coração é de pedra
fechado ao que é novo
pois no corridinho do dia a dia
não tem tempo para montar o presépio;

não tem um sorriso rasgado
pois a mente continua inútil
a percorrer a lista de coisas a fazer...

Deus menino
não tenho nada preparado
só montanhas de tentativas falhadas...
mas vem Deus menino

nasce em mim
para que eu possa nascer em ti!

Joana Ribeiro

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me; Mt 16, 24

Como é difícil e maravilhoso o teu caminho Senhor!
Como fracos são os nossos pés e a nossa vontade!
Como nos cega a riqueza, a sensação de poder, a falta de humildade!
Pesa-nos o desejo de reconhecimento, o sonho de ser Alguém,
E o sentimento de que somos o que temos, e por isso valemos e por isso vivemos,
E esquecemos que viver é ser mais, ir e sonhar mais além.
Como é difícil ouvir o chamamento,
Tomar o caminho do vento, pegar a cruz e partir.
Mas só assim é possível seguir:
Sem grilhões nos pés ou no coração,
Pertencer a Deus e a mais ninguém,
Construir o Reino, semear esperança e paz,
Servir e amar o irmão.
Envia Senhor sobre mim o Teu Espírito.
Da tua vontade, dá-me o conhecimento,
E um olhar misericordioso e atento
Para poder descobrir onde me queres, e partir.
Então, livre como o ar que respiro e a ave que voa nos céus
Serei teu discípulo, Senhor,
E abraçarei a Missão de fazer desta terra,
Dia a dia, com amor,
Uma morada para Deus.
Olinda Ribeiro